fábula #34

novembro 10, 2011 § Deixe um comentário

Dora Dorinha

m.n.f. / 2011

Dora adorava andar e andar era tudo o que Dora fazia; para onde ia, isso nem mesmo ela sabia. Parecia que estava perdida, parecia que tinha perdido o juízo. Quando viu um anjo, ela acreditou que estivesse louca.

— Por que você anda tanto? – indagou o anjo.
— Eu ando porque não sei voar – respondeu.

Ele pensou um pouco e concluiu.

— E eu voo para não ter que carregar essas asas.

Então o anjo arrancou as asas e entregou-as à Dora.

— Qual é o seu nome? – o anjo perguntou.
— O meu nome é Dora, mas pode me chamar de Dorinha.

Era Dora Andarilha. Agora, é Dora Andorinha.

***

Moral: perspectivas existem, sempre; às vezes você apenas não sabe quais são.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento fábula #34 no Querido Bunker,.

Meta

%d blogueiros gostam disto: