fábula #30

setembro 21, 2011 § Deixe um comentário

O rato

m.n.f. / 2011

A versão inventada dessa história conta que ele foi levado ao céu por um anjo. Mas, na realidade, o camundongo foi levado ao céu por uma águia caçadora e as suas últimas palavras foram “que linda vista, ai, ai, como dói”.

Um enterro simbólico foi realizado e, ao invés de estar ali o camundongo, havia somente uma caixa de fósforos vazia. Todos ficaram comovidos quando o Castor leu a eulogia. Arremessaram flores, choraram, despediram-se do amigo.

De repente, um som estridente rasgou o céu. Era a águia.

O mais curioso, era ver o próprio camundongo montado às costas da águia e apontando onde todos se escondiam.

***

Moral: tem gente capaz de qualquer coisa pra salvar a própria pele.

Anúncios

Os comentários estão desativados.

O que é isso?

Você está lendo no momento fábula #30 no Querido Bunker,.

Meta

%d blogueiros gostam disto: