fábula #14

agosto 19, 2011 § Deixe um comentário

A formiga, o tamanduá e o formigueiro

m.n.f. / 2011

Formigas são as guloseimas o que os tamanduás mais gostam na vida; por sua vez, tamanduás são as criaturas que as formigas mais abominam. Era uma vez, ainda assim, o encontro entre um tamanduá e uma formiga.

A formiga vagava solitária pelo cerrado carregando uma folha nas costas, o que julgava ser um bom disfarce. Como o tamanduá enxergava muito mal, só era capaz de identificar as formigas que chamavam muita atenção; como, por exemplo, uma formiga que carregasse uma verdejante folha nas costas.

− Folhas móveis são deliciosas formigas − comentou o tamanduá.
− Eu sou uma folha da família das andadeiras − mentiu a formiga.
− Desculpe, formiga, mas preciso comer você − disse o tamanduá.

Encrencada, a formiga precisou pensar rápido.

− Por que você tem que comer uma formiga? − perguntou a formiga.
− Todos sabem que formigas fazem bem à vista − respondeu o tamanduá.
− Mas, se formigas fazem bem à vista, por que os tamanduás enxergam tão mal mesmo comendo tantas? – começou a formiga…

A medida que a formiga argumentava, o tamanduá parecia desistir da ideia.

− Logo, as formigas prejudicam a sua visão – concluiu a formiga.
− Talvez você tenha razão − concordou o tamanduá, já indo embora.

O tamanduá afastou-se, balançou pensativo a cabeça e então voltou.

− Talvez uma dieta rica em formigas seja um tratamento para nós tamanduás − disse o tamanduá.

No tapete de um apartamento, o aspirador de pó suga um indefeso farelo de biscoito. Já na barriga do tamanduá, as antenas da formiga quase entram em curto-circuito com o que detectaram. Havia, bem ali, um improvável formigueiro.

Uma colônia de milhares de trabalhadoras viviam satisfeitas naquele que era o mais aconchegante lugar existente. Todas estavam felizes demais, e uma delas explicou.

− A melhor coisa de viver na barriga de um tamanduá, é que os tamanduás ficam todos do lado de fora.

Moral da história: seja otimista, tudo tem um lado bom.

***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento fábula #14 no Querido Bunker,.

Meta

%d blogueiros gostam disto: