fábula #01

agosto 10, 2011 § Deixe um comentário

O homem, a raposa e o rato

m.n.f. / 2011

Era uma vez um homem, uma raposa e um rato. Mas o rato fora devorado pela raposa, encerrando aqui a sua participação; de modo que esta é agora a história de um homem e uma raposa.

Apesar do homem ser um homem, e a raposa uma raposa, os dois tinham as suas afinidades.

O homem vivia em uma casa de campo, e a raposa, no campo; eram, assim, vizinhos. A raposa gostava da caça e o homem da pesca, e vivia para pescar.

O encontro dos dois aconteceu numa bonita manhã de verão nas margens do rio.

− Oi, eu sou uma raposa – disse a raposa.
− Isso eu posso perceber – respondeu o homem.
− Posso comer o seu peixe?
− Pode, mas não consegui pescar nenhum.

A raposa então mergulhou no rio e no minuto seguinte voltou com um peixe nos dentes.

− Tome, este peixe é seu – disse a raposa, soltando o peixe no chão.
− Não, obrigado – respondeu o homem.
– Mas por que você pesca, afinal, senão pelos peixes? – indagou a raposa.
– Eu pesco pelo prazer de pescar.

A raposa, sem entender, abocanhou a perna do homem.

− Ai, por que você me mordeu?! – indagou o homem, pressionando o ferimento.
− Que pergunta, eu mordi você porque eu sou uma raposa.

Moral da história: raposas e homens podem ser parecidos; mas um homem é um homem e uma raposa é uma raposa.

***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento fábula #01 no Querido Bunker,.

Meta

%d blogueiros gostam disto: