WALL-E _Material de bônus

julho 2, 2008 § 3 Comentários

Espinhas não param de florir no meu rosto e tenho me sentido como um daqueles viciados em Startrek desde que anotei essas impressões sobre WALL-E. Na eclosão de mais um eczema luminoso, incluo outras coisas sobre o filme aqui mesmo.

 

 

Agora, as considerações:

 

· Os humanos agem como máquinas, não como pessoas. Os robôs agem como pessoas, não como máquinas.

 

· Pilhas de lixo formam estruturas que parecem um conjunto de edifícios.

 

· WALL-E encontra caixinha com um anel, recicla o anel e fica com a caixinha – ela parece mais útil e interessante do que um anel.

 

· Os humanos não programam as máquinas. São as máquinas que programam os humanos.

 

· Os humanos estão presos a cadeiras flutuantes (uma variação da cadeira de rodas) da mesma forma que estão presos a carros.

 

· Humanos vestem a mesma roupa na cor vermelha. Uma mensagem anuncia que o “azul” é o novo “vermelho”. Todos os humanos vestem a mesma roupa na cor azul. 

 

 

· Um monitor cobre o campo de visão dos humanos a todo tempo. Eles se comunicam por monitores da mesma forma que se comunicam pela internet.

 

· Por conta disso, humanos são alienados e deformados.

 

· Uma barata possui o mesmo comportamento e relevância que um cão.

 

· Na ausência de gravidade, humanos não têm estrutura óssea firme. Eles parecem lontras e agem como lontras.

 

· Monitor de uma mulher desliga por acidente. Mulher então percebe que tem uma piscina.

 

· Mulher toca no braço de um homem por acidente. Homem e mulher se apaixonam.

 

· Acidentes são falhas de programação. E a trama evolui nesses acidentes.

 

· A comunidade de humanos é asséptica: o que é natural é sujo e o que é sintético é limpo. A sujeira humaniza.

 

· Sujeira é identificada por nave como “areia”. Capitão pede para computador definir “areia”. Capitão fica fascinado por “areia”.

  

· A automatização torna os humanos obesos, deformados e inúteis. Um homem tem dificuldade em alcançar copo sobre mesa.

 

· WALL-E tem a mesma voz de E.T. de Spielberg. A fala “minha casa” é substituída por “Terra”, o planeta.

 

· Não há humanos na primeira parte. Mas há uma música de Louis Armstrong. A primeira parte do filme é a mais humana.

 

 

· O design de EVE lembra um equipamento da APPLE. Jonathan Ive, designer da APPLE, trabalhou no filme. A APPLE é a empresa de computadores mais desastrosa ambientalmente, e quer reverter essa imagem.

 

· WALL-E pisa fora de casa pela manhã e uma luz branca cega o espectador. A sensação é a mesma de você saindo de casa pela manhã.

 

· Robô repete movimentos que foi programado para repetir. WALL-E acena para esse robô que repete movimentos, o robô então aprende a acenar e a ser gentil.

 

Abraço fraterno,

Márcio N. 

 

Anúncios

§ 3 Respostas para WALL-E _Material de bônus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento WALL-E _Material de bônus no Querido Bunker,.

Meta

%d blogueiros gostam disto: